Um ano para o fim do mundo…

E se isso for verdade…

Vou deixar que os próximos 366 dias sejam movidos única e exclusivamente pela paixão…

Estava querendo ‘não deixar’ isso acontecer, mas é disso que eu preciso para que os dias tenham algum valor, e me tragam a sensação de que não foi em vão… De que valeu a pena cada pane, cada falta de ar, cada arranhão, cada lágrima e, principalmente cada risada.

Obviamente, se eu puder evitar paixões humanas, talvez eu faça, mas estou querendo errar todos os erros no próximo ano, mais uma vez, para aprender mais um pouco, viver mais um pouco e ter aquelas velhas doses de felicidade que eu tanto falo…

Não existe sol sem tempestade… E os relampagos também têm sua beleza particular.

=)

♫ Now she’s left… Cleaning up the mess he made… ♥


… The same simple thing that I don’t understand ♫

“And all of these days they pass like water
Should I even tighten the grip of my hand
I get the sense that we’re all chasing after
The same simple thing that I don’t understand

To carry you on

And you wear a color that I don’t remember
Your hair so much shorter than it used to be
Years cannot change all the secrets we gathered
Years cannot change what you still mean to me

To carry you on
Carry you on
Carry you on
Tied to me

I’d like to linger with you till the morning
And pretend the winter has given to spring
Conjure up guilty reminders together
And fade into this like we both used to be”

 

Como o cara que escreveu essa música já disse em outra… “Everything is different nothing’s really changed”…

 

É… Conclusões básicas de aniversário, mas essas eu vou guardar pra mim.

 

 

Boa noite com boa música!

 

😉


16/12 de mais um ano…

E aí chega aquele dia que você esperou o ano inteiro… A contar da última vez…

Verdade que não foi o melhor dos anos…

Verdade que, em partes, tive certa ‘culpa’…

Verdade também que, apesar disso, eu aprendi como nunca havia aprendido até então…

Verdade que aprendi, que pensei e repensei, que chorei, que ri, que sofri, que me recuperei, que encontrei forças em mim e, principalmente nos outros…

E no final, sobrevivi e vivi o que era para ser vivido…

Agradecimento por todos os momentos dentro de um cotidiano conturbado é mera formalidade, mas é necessária… E por isso, obrigada aos muitos que fizeram desse ano… Esse ano!

=)

Por sorte, sobraram algumas pendências para 2012, alguns acertos de contas, alguns sentimentos a entender, alguns relacionamentos a retomar, Chile, Foo Fighters, Pós-graduação, todos os projetos musicais que a minha saúde e a minha voz permitirem, e se tudo der certo… Todo sol que eu tiver direito, no final de cada tempestade!

Se não fosse assim, não seria de outra maneira diferente… Porque crescer e aprender é pra sempre, né?

♫ Here comes the sun…


♫ Runaway…

… Graffiti decorations
Under a sky of dust
A constant wave of tension
On top of broken trust
The lessons that you taught me
I learned were never true
Now I find myself in question
(They point the finger at me again)
Guilty by association
(You point the finger at me again)
Paper bags and angry voices
Under a sky of dust
Another wave of tension
Has more than filled me up
All my talk of taking action
These words were never true
Now I find myself in question
(They point the finger at me again)
Guilty by association
(You point the finger at me again)

I’m gonna runaway
And never say goodbye
Gonna runaway, gonna runaway

I wanna runaway
Never say goodbye
I wanna know the truth
Instead of wondering why
I wanna know the answers
No more lies
I wanna shut the door
And open up my mind

… I wanna runaway and…

 

open up…

 

my…

 

mind!

 

 

Idades ímpares, anos pares.

 


11h00

Um dia…

Três horas…

Vinte minutos…

E aí sim, um ano acaba, outro começa.

Aniversário tem dessas… O que eu levo comigo desses últimos 365 dias e contando?

Acho que tudo. Não temos idéia do quanto somos capazes de armazenar, guardar, carregar, levar com a gente…

O ser humano é estranho, nem é sempre bom, mas quase nunca é mau…É importante ter um pouco dos dois dentro de sim. Anticorpos, sabe?

… Futuro? Hoje eu só espero ansiosamente pelo amanhã!

♫ … I just want to be not what i am today
I just want to be better than my friends might say
I just want a small part in your passion play… ♫

… Aí…

… Uma vez, na escola, a professora estava conversando com a turma sobre o preconceito, que na época não era encarado dessa forma, porque quando se é criança, a maldade acaba tendo outro nome e sendo justificado pela pouca idade (como se isso fosse verdade)…

Ela estava falando sobre a altura de uma das meninas, que devia ter seus 1m3ocm… Pouco para a idade…

Foi bonitinho, e ficou na cabeça, e hoje foi pra superfície do subconsciente:

“Mede-se a grandeza da pessoa pela distância entre o céu (religiosamente falando) e o coração de cada pessoa, sendo assim, ela (a garota) é maior do que vocês (crianças malvadas) podem percerber, inclusive maior do que vocês…”

Talvez nem seja verdade, mas com certeza só pela boa intenção da professora, naquele momento ela realmente tinha uma “grandeza enorme” dentro dela…

Sei lá se faz sentido, mas pra mim faz…

As pessoas não têm ideia do quanto palavras influenciam no presente, no passado e claro, no futuro de cada pessoa. A gente não percebe, mas guardamos tudo no mar do subconsciente, e nada impede que esse tudo suba pra respirar de vez em quando…

Bom dia.

♫ I don’t like to have the rain on my shoes… But…


Um tiro no pé.

E aí, um momento de fraqueza pode ser a perdição.

 

… As coisas dão errado, mas quando você espera que dê errado você sente menos. Você sofre menos…. Deveria ser assim.

 

Mas não é justo quando não é justo, e se torna incompreensível.

 

… Conta até três, e pula!