19h19

Fim de expediente, quinta-feira.
Casa, banho, cama.

Amanhã de manhã, quando você estiver checando seus emails e parar para ler seu horóscopo, é provável que leia algo sobre ser ‘um bom dia para encontrar um novo amor’.

Sim, inevitavelmente isso irá acontecer. Como sempre acontece, porque é óbvio.

O que os Astros jamais te dirão é que o dia seja bom para que, talvez, você encontre uma pessoa que mereça o amor que você já tem… Afinal, o amor é seu.

É claro que você encontrará um ‘novo amor’. Todos os dias você encontra alguma ‘coisa’ nova, mas o fato de encontrá-la por aí não quer dizer que seja seu.
Não é.

De repente, a astrologia até acerte…
Ou de repente, você encontre a pessoa que merece o amor que você já tem, na frente do seu espelho.

Às vezes acontece.

♪ I hate the way I’m supposed to love you back.

(19h33)


Quase isso.

“An agnostic is someone who believes that there can be no proof of the existence of God, but does not deny the possibility that God exists.”

Ou seja…

O fato de não acreditar, não quer dizer que não exista.
O fato de existir, não quer dizer que seja digno de crença.

♫ Consegui meu equilíbrio cortejando a insanidade.

… ou quase isso.


15h23

Tem dias que se espera por alguma coisa.

Tem dias que não há tempo para se esperar.

Já não uso mais o velho relógio de pulso,

Já não uso mais algemas com o tempo.

O inesgotável tem um modo peculiar de nos esgotar.

E é sutil o modo como ele passa sorrateiro.

E só se nota quando não se olha.

Porque ele deixa marcas…

Mas ainda é grande motivo, e nesse momento talvez seja o único, pelo qual vale a pena a acordar.

♫ The tricky thing

Is yesterday we were just children

Playing soldiers, just pretending

Dreaming dreams with happy endings ♪


76…

“Há uma coisa tão inevitável quanto a morte: a vida.”

Chaplin (?)

E eu acho que esse pensamento eu vou roubar, de leve. Porque é exatamente isso.


Porque cinza, por mais cinza que seja, também é uma cor.

Hoje é um daqueles dias com chuva e com frio, em que as pessoas saem em busca de calor e amor.

Ou em busca dos genéricos. Porque os genéricos resolvem o problema, custam menos, são quase iguais e tem o mesmo efeito…

Pelo menos é assim que a gente acredita que seja, mas na fórmula humana, talvez, não seja tão fácil misturar os componentes químicos e encontrar uma solução genérica que possa compensar o que está descompensado ‘aqui dentro’.

De fato, o custo emocional, no caso dos humanos, é mais baixo. Mas, às vezes, os efeitos colaterais são bastante ruins. Principalmente quando não se lê a bula.  Nela, as letras são garrafais: “O uso incorreto deste ‘medicamento’ pode causar ilusões”.

Acho errado o modo como as pessoas acreditam que a busca insana e insensata por pessoas (?) pode resolver um problema que na realidade nem é um problema…

Aquela velha busca por uma cor no meio do cinza que a nossa vida se torna com o passar do tempo… Sem se dar conta que o cinza também é uma cor.

♪ There’s always some reason
To feel not good enough
And it’s hard at the end of the day
I need some distraction…

Digite o título aqui

Sei lá…

Porque provavelmente essa vai para a lista das lamentações…

Porque é tudo tão previsível, e repetitivo, e sem graça nem cor, e desanimador. É ruim, é muito ruim.

“Viver é um eterno exercício de paciência”, disse ela no meio do trânsito caótico, causado por obras voluntariamente humanas e prol de um bem comum que tem fundamentalmente como objetivo o individual.

Puro interesse próprio.

É um filme copiado por inércia do resto, mas que não tem um meio feliz.

“Mensagens de texto, e-mails e atualizações de status permitem que mostremos o ‘eu’ que desejamos ser. Isto significa que podemos editar. E, se quisermos, podemos deletar. Ou retocar: a voz, a carne, o rosto, o corpo. Nem muito, nem pouco – na medida certa. Os relacionamentos humanos são ricos, caóticos e exigem muito de nós.” – dizia a matéria do jornal, que mais parecia uma lamentação que a fez pensar. E depois que pensou, ela concordou que havia a sua própria necessidade de mudar o hábito que ela mesma copiou para si.

Quando se fala sempre que é preciso aprender a ser sozinho, sem necessariamente estar sozinho, é sobre isso. Ou é preciso estar sozinho, sem necessariamente ser sozinho… Mas a solidão é algo que acompanha quando não há ninguém.

Sinto falta de conversas completas com silêncios sem constrangimento.

♪ In Most you have to love yourself ♥


Eu vou logo atrás de você…

Não, não vou.

Sempre me pego brincando com as reticências. E paro para perguntar se, de fato, só existe um ponto final na vida.

E se eu realmente sei para que servem os três pontinhos.

 

É tão mais simples quando não estão lá… Mas tão mais fácil quando estão.

 

 

♪ Another heart is cracked

In two
I’m on your back