PS #80

E aí eu entendo…

 

 

Fácil enxergar o universo como algo pequeno, quando o seu mundo encontra-se sempre e rota de colisão.

 

 

♫ Cartas e fotografias, gente que foi embora.


23h23

E houve aquele momento que você deixou de pensar em você por querer que pensassem em você.

… Querido diário…

Queria ter o que escrever,

Mas, às vezes, a vida para.

Às vezes ela deixa de ser

Ou de ter algo a se dizer.

Não há nada de novo…

É o mesmo de sempre.

Nem mesmo as mesmas histórias se querem reescrever.

Até onde os meus olhos conseguem enxergar,

a vida parou com muitos quilômetros para se caminhar

Mas, às vezes, é a gente que cansa.

A vida quer continuar,

Mas somos nós que não queremos andar.

Aí, a gente para.

E a vida continua a seguir.

Nos deixando um descanso curto,

E uma estrada longa, sem saber pra onde ir.

Nada disso faz sentido…

Mas é como tem sido…

É como tem que ser, até que eu queira mudar.


Temporário.

O que não fará falta no futuro já fez falta no presente.

Ou não fez.

 

Às vezes a gente só descobre depois que acontece.

Ou só se dá conta depois que passa.

 

A cegueira é a doença do presente.

 

É temporária… Assim como tudo o que acaba perdendo importância.

 

Dizem que é como deve ser.

 

 

Importar-se com o passageiro é bobagem, mas sempre  existe o ‘mas’, porque falar de bobagem, em um mundo de tolos, é pleonasmo…

… E é como eu me sinto me importando com o que já passou, sem fazer falta, mas que nem por isso deixou de existir.

 

 

♫ Here I am, once again…


Ah, sim.

Quando se pensa que sabe,

Não se vê

E se diz, sem saber

Como ferimento aberto

Exposto ao vento

Ao relento

Em silêncio.

O Nunca. O ninguém

E o não.

O conjunto da solidão.

Mas é bom saber

O gosto que tem

E não provar mais de uma vez.

♪ And I’m drinking them down with cheap alcohol


E ainda em construção…

Doa-se um coração,

Doa-se um coração cansado,

Porém pouco usado,

e por isso, mal-cuidado.

Um coração atrofiado…

Pode-se até dizer ‘um coração gelado’.

Doa-se um coração que ainda bate,

Qua matém atividade.

Que se se assusta com a verdade…

Um coração com pouca idade.

Doa-se um coração machucado,

Que tem andado apertado.

Mas que pode sim ser consertado.

Doa-se um bom coração,

Mesmo que sem razão.

Doa-se um coração desnorteado…

Que teme o fato de ser amado.

Mas que quer isso, de fato!

… quem souber de alquém querendo adotá-lo…

Favor fazer contato.

(15/3/11)


23 e meio.

Repetindo e repensando sobre o tema mais comum e mais complexo…

Tempo

 

Que nunca é sólido.

Mas não é líquido.

Sutil…

Tempo

Em eterno estado físico “a ser compreendido pela humanidade”.

Logo que já se foi metade de uma idade.

Um mundo, e uma vida que passou.

E quando se coloca na balança, se vê que vale e que não vale a pena se importar tanto.

Mesmo que sempre valha a pena se importar, senão não motiva a outra metade que ainda vai começar.

♪ Cada dia serve pra crescer, evoluir e merecer amor


#79.

 

Às vezes, quando se tem um problema, a solução está em (1) encontrar a sua razão e, em seguida, achar uma maneira de (2) nunca mais encontrá-la novamente…

 

NA VIDA!

 

♪ That I would be good even if I lost sanity

That I would be good whether with or without you.

 

 

… Só pensando. Haha.