That was the year ♪

♫  I knew the panic was over.

 

Então… já era o Natal… E o ano novo…

Bom, ainda temos algumas horinhas, né?

Tava lendo uma frase esses dias que dizia que o Ano Novo foi uma invenção genial e, de fato, foi! Contar os dias e as noites seria muito cansativo, estaríamos sempre exaustos querendo que acabasse… Mas “o que” acabasse?

Acho mágico esse negócio de “acabar”, de fechar um ciclo, recarregar nosso potinho vital de energias boas, e o mais importante: de se prometer ser melhor.
Não importa o que você queira melhorar na sua vida, só você vai saber o que é importante pra sua vida e o que vai te fazer feliz.

Você pode passar de branco, desejar paz pelo ano inteiro, ou passar de amarelo pra aumentar um pouquinho o orçamento… Ou misturar as cores e não perder saúde, ter paz, ganhar um aumento e encontrar um grande amor.

Agora é o momento – porque disseram que é assim, e se você acreditar é mesmo -, de querer tudo! Cada um de nós tem o direito de querer tudo, de querer ser feliz! E de ser feliz!

De se esforçar em balancear o que se passou, e projetar coisas boas para o que vai ser.

Ano novo é o melhor sinônimo de Presente… Em todos os sentidos.
Ano novo é o AGORA em que você sabe o que é PASSADO, ou sabe o que quer que se torne passado… E tenta desenhar um FUTURO com as cores que você acha mais bonita!

Eu desejo pra todo mundo aqui, todos os meus amigos, família, conhecidos, e até aqueles que eu não conheço um futuro em branco, e muitooooos e muitoooooos lápis de colorir!!!!

😉

Anúncios

# 94

Entre não depender e ser independente, inclusive daquilo que chamamos Destino, existe a responsabilidade fazer escolhas e estar certo de que elas sempre terão uma consequência.

… E essa consequência sempre terá duas interpretações.

 

Nada é totalmente bom, ou totalmente ruim.

 

♫ Yes since we found out… Since we found out

That anything could happen…
Anything could happen.

 


16/12/2012

E foi assim que eu cheguei aos 24.

Confesso que nem mesmo esperava viver tanto, HAHAHAHAAHA, mas cá estou, e se eu for analisar cautelosamente esses últimos 12 meses, diria que me saí bem.

 

Eu soube lidar com as situações que nem sempre são fáceis, ou agradáveis, ou ignoráveis.

Mas ainda sim, pesando, não posso reclamar… Aprender a lidar, muitas vezes, é justamente o que falta.

 

Não amei ninguém, não me apaixonei, não entrei em pânico, descobri outras coisas além do meu próprio umbigo, e aprendi que o meu umbigo deve estar em primeiro lugar, quase sempre, e deve ser levado em consideração.

 

Claro, foi um ano muito centrado, muito calado, com muitos baixos… E poucos altos que tiveram mais força e deixam os 23 com saldo positivo.

 

Conheci poucas pessoas -que valeram muito a pena conhecer -, vi muitas se afastarem e me dei por satisfeita, porque na vida só fica quem deve ficar, quem se faz presente. E tenho vários presentes (nos sentidos bons todos!)

 

 

Me vi perdida, desiludida com a vida, com os seres humanos, com o sistema, com a cidade, com a falta de amor, de crença e de esperança. Mas ainda pretendo me esforçar em acreditar nas pessoas, mesmo que com mais frieza, acho que não podemos nunca perder a esperança no ser humano, alguns, mesmo que raros, fazem toda a diferença, então… Tá valendo a pena dividir a vida com esses!

 

Tive paixões de metrô, conta?! De bar, de tv!
Ouvi as minhas bandas favoritas TODAS NO MESMO ANO…

 

Tomei chuva, não consegui cumprir a lista que escrevi no começo do ano, e ainda não pulei de para-quedas… Mas eu sou igual ao Homem-Aranha, “as promessas que não posso cumprir são as que eu mais gosto”…

 

Eu tô feliz que ano acabou, mas eu tô mais feliz de terminar um ano que tinha tudo pra ser ruim, ou não ser nada, ter um monte de coiisa a se agradecer.

 

A vida não é perfeita, mas se você olhar ela de verdade, vai enxergar muita beleza nela. E tenho feito isso.

 

 

De mim pra mim, aagradeço pelos últimos 23 anos e epsero/desejo que dos 24 em diante eu continue assim…

 

=)

 

 

♫ Every new beginning comes from some other beginning’s end.

 

 

 


Cuckoo.

Uma hora você deixa de se importar pelos tantos;

Passa a buscar pelo pouco que valha falhas e erros;

Tropeços… E todas as marcas que não são vistas no espelho.

 

Momento de dizer adeus sem intenção do ‘de novo’… Porque há razão para que as coisas aconteçam, mas não há razão para que permaneçam quando deixam de fazer sentido, ou o sentido é contrário.

 

Sempre é difícil dizer adeus, é difícil inclusive estar do outro lado, e ter que responder o adeus de alguém, porque assim como as pessoas perdem lugar de substantivo, nós nos tornamos sujeitos ocultos.

 

É sempre uma via de mão dupla e, como tudo nessa vida, depende muito do ponto de vista.

 

 

… #sópensando

 

♫ 

I walked alone
I never tried to stay in line
I didn’t know what I was doing half the time