Segundas.

“Não é porque sinto saudade que quero de volta”…

Anos atrás escrevi isso, em um daqueles muitos momentos que sempre me trazem a esse divã particular, só que compartilhado com quem mais se interessar.

De fato, existem muitas coisas das quais tenho saudade que não quero ter, ou viver novamente. Fato é, também, que isso não faz com que essa saudade não seja ardida, ou amarga.

Saudade que a gente não mata, porque quer ela sempre viva, será? Queria matar a saudade e nunca mais senti-la novamente. Dar fim ao motivo da saudade que me deixa azeda e incomoda todo o meu dia, mas como? E por que?

Por que não? Porque é difícil, e hoje é exatamente o que eu não quero. Hoje queria mais é matar a saudade.

She comes and goes, and comes and goes like no one cares 🎵

Anúncios